30/10/2008

PAES DESCUMPRE PROMESSA

O Sr. Eduardo Paes, ex PV, ex PSDB, ex tanta coisa e agora PMDB e amigo do Lula já iniciou o loteamento da Prefeitura e abre ou escancara o governo aos partido. É já o primeiro descumprimento de promessa de campanha. Digo, TRÊS logo para começar



Promessas descumpridas

1. Não faria nomeações políticas: ontem houve reunião de seu vice, Carlos Alberto Muniz, que é dirigente do PMBD, com representantes do PT e de outros partidos em que foi combinado a partilha dos cargos.

2. O primeiro ato seria anunciar o secretário de Saúde. Anunciou o futuro chefe da Casa Civil, Pedro Paulo Carvalho Teixeira, do PSDB.

3. As primeiras UPAs seriam no Méier e em Madureira. As duas primeiras serão na Zona Oeste

PAES DESCUMPRE PROMESSA E JÁ ABRE O GOVERNO A PARTIDOS
AOS ALIADOS, OS CARGOS
Autor(es): Flávio Tabak e Maiá Menezes
O Globo - 28/10/2008

Primeiro secretário anunciado pelo prefeito eleito não é o de Saúde, mas o da Casa Civil

Paes descumpre promessa e anuncia primeiro o titular da Casa Civil, em vez do da Saúde

O prefeito eleito, Eduardo Paes (PMDB), acordou ontem quebrando, de uma só vez, duas promessas de campanha: seu partido já começou a dividir o governo com integrantes das 13 legendas que o apoiaram e, apesar de ter dito que seu primeiro ato seria escolher o secretário de Saúde, por causa da crise no setor, anunciou para chefe da Casa Civil, com status de secretário, o deputado Pedro Paulo Carvalho. Fiel escudeiro de Paes, Pedro Paulo, de 36 anos, é do PSDB, da coligação de Fernando Gabeira (PV). Na seqüência, Paes quebrou uma terceira promessa: tinha dito que suas primeiras UPAs seriam construídas no Méier e em Madureira (na Zona Norte), mas informou que dará prioridade à Zona Oeste, onde teve maior votação. Para a Fazenda, foi convidado o ex-secretário da Receita Jorge Rachid. Amanhã, Paes vai a Brasília, com o governador Sérgio Cabral, para se reunir com o presidente Lula.

Disposto a contemplar os 13 partidos aliados com espaço em seu governo, o prefeito eleito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), estreou sua lista de nomeações com o nome de um tucano, integrante do partido que apoiou o adversário, Fernando Gabeira. Fiel escudeiro do peemedebista, de quem foi chefe de gabinete, o deputado estadual Pedro Paulo Carvalho (PSDB) ocupará a pasta da Casa Civil e será responsável por coordenar a equipe de transição. Com o anúncio, Paes descumpriu uma das promessas que mais repetia na campanha: para já começar a trabalhar no combate à dengue, nomearia, no dia seguinte à eleição, o secretário de Saúde. Ao ser cobrado pela promessa, desconversou:

- O secretário da transição é importante, né? Ele é preparado e vai, certamente, servir muito ao Rio de Janeiro - disse Paes, reiterando que a Saúde será o grande desafio de sua administração.

Também descumpriu outra promessa - a de que não ocuparia politicamente a máquina administrativa - ao admitir que integrantes dos partidos aliados ganharão cargos, segundo ele obedecendo a critérios de "competência, capacidade de realizar e honestidade". Deputado federal por dois mandatos, Paes brincou ao fingir desconhecer a expressão "porteira fechada" - quando o partido tem sinal verde para ocupar cargos comissionados.

- Porteira fechada? O que é isso? O secretário deve ter liberdade para designar auxiliares. Tenho horror a ficar nomeando as pessoas. Se for bem, permanece. Se não, vai para casa. Vamos conversar, sim, com os partidos que me apoiaram - afirmou Paes.

2 comentários:

Jorge Saladino disse...

Legal seu blog, pena que o PV da minha cidade (São José dos Campos SP) seja apenas uma legenda de aluguel à serviço do PSDB.

Tb temos um blog aqui, visite quando quiser

www.blogdosaladino.blogspot.com

Jorge de La Rocque disse...

Excelente. coloquei o link de seu blog no do partido Verde de Rio das Ostras em http://partidoverderiodasostras.blogspot.com/